Home > Gerais > Crescer e Semear promove a educação alimentar através de projeto cultural para escolas públicas de Indaial

Crescer e Semear promove a educação alimentar através de projeto cultural para escolas públicas de Indaial

Por meio da contação de histórias, iniciativa aborda alimentação saudável e saborosa para crianças de três a oito anos de idade

            São diversas as formas de transformar a vida de uma criança, incentivando que ela crie bons hábitos e estabeleça uma vida saudável. Além de dar bons exemplos diariamente, expandir os ensinamentos para além da sala de aula e oferecer oportunidades de aprendizado de forma lúdica são grandes diferenciais para a formação da futura geração. É acreditando nesta premissa que Lidiane Barbosa, através do projeto Crescer e Semear, expande as ações já realizadas em escolas públicas, e inicia neste mês, na cidade de Indaial (SC), uma nova etapa para a formação das crianças em relação à alimentação saudável: uma peça teatral em forma de contação de história.

            Intitulada “Visita da Dona Norma”, a peça conta a história de uma agricultora e seus fiéis amigos Alfredo, o coelho; Geraldo, o porquinho; e Apolônia, a galinha. Os três decidem partir para uma aventura na floresta em busca de uma horta secreta, recheada com seus alimentos favoritos. A aventura levará os animais a novos lugares, sabores e saberes, para além da cerca do sítio da Dona Norma. Escrita e dirigida por Natália Currioletti, possui duração de 30 minutos e será apresentada pelas atrizes Bruna Tomio e Ruth Rodrigues, voluntárias no projeto Crescer e Semear, com a participação de aproximadamente 15 pessoas na organização. Ao todo, nove instituições de ensino serão atendidas, através de 11 apresentações para crianças de três a oito anos de idade.

            A iniciativa, viabilizada pela Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, surgiu a partir das ações do Crescer e Semear, que passou a contar, em 2021, com a inclusão da contação de histórias dentro do modelo EAD. Foi assim que Lidiane percebeu a necessidade de oferecer às crianças uma nova forma de aprendizagem sobre alimentação saudável e saborosa. “Com a peça teatral, vamos conseguir disseminar a importância da alimentação de qualidade, incentivando à experimentação de novos sabores na infância, valorizando o envolvimento e interação das crianças e oportunizando a integração dos aprendizados no dia a dia delas”, explica a empresária.

            Para Ruth, atriz voluntária do Crescer e Semear, é de “extrema importância oportunizar experiências como esta e levar cultura, educação e informação de forma lúdica e interativa para as crianças das escolas. Assim, incentivamos o conhecimento de outros sabores, despertando o interesse por novos alimentos através de algo que elas adoram: a contação de histórias”, explica.

Confira o cronograma de apresentações:

  • UEI Pinguinho – 4/9 – 9h
  • UEI Isaías – 4/9 – 14h
  • UEI Hilário – 5/9 – Manhã
  • UEI São Judas – 5/9 – Tarde
  • UEI Jaqueline – 6/9 – Manhã
  • UEI Vô Alfredo – 6/9 – Tarde
  • Escola Básica Municipal Leopoldo Simão – 18/9 – Manhã e tarde
  • Escola Básica Municipal Úrsula Kroeger – 20/9 – Manhã e tarde
  • Escola Básica Municipal Encano Central – 25/9 – 14h

Este projeto é viabilizado através da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet, com patrocínio de Metalúrgica FEY e Celesc, apoio de INCENTIVE, e realização do Ministério da Cultura, Governo Federal União e Reconstrução e Instituto Crescer e Semear.

Projeto Crescer & Semear

Lidiane Barbosa é fundadora do Instituto Crescer e Semear, eleito pelo Governo Federal como o melhor da região Sul do país. O projeto social Crescer e Semear tem o intuito de auxiliar o poder público a melhorar a qualidade nutricional e a alimentação escolar, sem aumentar o gasto com insumos. Dessa forma, proporciona novos saberes por meio de novos hábitos, promovendo capacitação para cozinheiras e nutricionistas, atividades lúdicas para crianças, e informação para pais e responsáveis em escolas públicas de todo o país. Desde 2014, a iniciativa já atendeu mais de 40 mil crianças do quarto e quinto anos do Ensino Básico de 50 escolas públicas, de sete municípios e quatro estados brasileiros.