Home > Gerais > Dia do profissional de TI: Representatividade feminina no setor cresceu 60% nos últimos anos

Dia do profissional de TI: Representatividade feminina no setor cresceu 60% nos últimos anos

A data é celebrada no dia 19 de outubro e debate assuntos importantes como a presença feminina no setor.

No dia 19 de outubro celebramos o Dia do Profissional de Tecnologia da Informação. O setor desempenha papel fundamental em diversas áreas devido à expansão da tecnologia para a sociedade. Não é à toa que essa é uma das áreas que mais contratam ultimamente, segundo pesquisas, a demanda até 2025 será de 800 mil profissionais.

No mesmo cenário, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), houve aumento significativo das mulheres no setor de tecnologia. O crescimento nos últimos cinco anos foi de 60%.
Durante muito tempo, a área de TI foi predominantemente dominada por profissionais do sexo masculino, mas com as mudanças da área, nota-se que as mulheres estão conquistando seu espaço também. A empresa Teclógica, localizada em Blumenau e especializada no setor de tecnologia, falou sobre a representação feminina no segmento. Liziane Belmiro, Analista de Recursos Humanos da empresa, explica que atualmente a Teclógica conta com cerca de 100 funcionários, destes, 33 são mulheres. “Do total, 12 mulheres fazem parte da equipe de TI. Além disso, na área de gestão, 50% dos cargos são ocupados por mulheres. Esses dados demonstram a importância da participação feminina nos setores da empresa. Participamos do programa Empresa Cidadã desde 2016, atualmente aderimos a Lei Emprega +Mulheres, além do banco de horas para oportunizar uma melhor adaptação da vida profissional com a vida particular”, afirma.

Já Fernanda Gums, coordenadora de desenvolvimento de produtos da Teclógica, conta que lidera uma equipe de pessoas que atuam na criação de soluções para o setor da construção civil e destaca as mudanças diárias. “Embora a área técnica ainda tenha uma baixa representatividade, é possível notar que as empresas estão progredindo diariamente”, conta.

Fernanda também compartilha sua experiência em superar desafios pessoais e cita como exemplo a “Síndrome do Impostor”, um obstáculo comum no mercado profissional. Ela enfatiza a importância de buscar constantemente o autoconhecimento para enfrentar esse sentimento. “Durante a pandemia, participei de comunidades de mulheres em tecnologia, como Programaria e Mulheres de Produto, onde encontrei um ambiente de troca, apoio e inspiração, além da busca pelo autoconhecimento que é algo contínuo. Ouvindo vários relatos em comunidades e eventos de mulheres em TI, me sinto grata por sempre ter ao meu lado colegas que reconheciam a minha capacidade e me ajudaram a crescer ao longo da minha trajetória”, finaliza.