Home > Gerais > Enchente provoca mortes, deixa moradores ilhados e afeta 60 municípios do RS

Enchente provoca mortes, deixa moradores ilhados e afeta 60 municípios do RS

“Famílias amanheceram em varandas ou no telhado de suas casas aguardando socorro”

Ao menos 60 municípios do Rio Grande do Sul sofreram danos provocados pela chuvarada que atinge o Estado desde o domingo de noite (3). A intensidade da chuva elevou o nível de rios, deixou pessoas fora de suas casas, ilhou municípios, bloqueou estradas, arrastou pontes e deixou uma quantidade ainda incerta de vítimas. É o terceiro evento climático de grandes proporções que atinge o Estado nos últimos meses, antecedido por dois fortes ciclones extratropicais que ocorreram entre junho e julho.

Centenas de famílias amanheceram nesta terça-feira (5) em sótãos, varandas e no telhado de suas casas — em alguns casos até em árvores — aguardando socorro. As situações mais graves foram relatadas a partir dos municípios de Muçum, Roca Sales, Arroio do Meio e Encantado, todos no Vale do Taquari, em razão da cheia do Rio Taquari.

A enxurrada provocou a morte de pelo menos seis pessoas. A sexta morte ocorreu em Lajeado, durante o resgate de uma mulher por um helicóptero da Brigada Militar. O cabo usado na operação se rompeu e a moradora e o soldado caíram no Rio Taquari. A mulher morreu e o policial, ferido, foi levado a um hospital.

Mais cedo, em Estrela, foi registrada a quinta morte. Moacir Engster, de 58 anos, foi atingido por uma descarga elétrica quando ajudava um vizinho a retirar móveis de casa. Os quatro óbitos anteriores ocorreram na segunda-feira (4).

O aumento repentino no nível da água, sobretudo no Rio Taquari e no Rio das Antas, pegou moradores e autoridades de surpresa. Diante do volume da água e as dificuldades de comunicação com os pontos mais críticos da enchente, ainda não há dimensão exata da quantidade de vítimas e dos prejuízos causados pela enxurrada.

A chuva ocorria desde o final de semana no Estado, mas se intensificou na segunda-feira (4), com reflexos no norte do Estado e municípios da Serra. Ao longo da noite e madrugada de segunda e do início da terça-feira, o impacto chegou até a região dos Vales.

Em entrevista concedida pouco antes das 11h, o coronel Marcus Vinicius Gonçalves Oliveira, subchefe da Casa Militar do RS, informou que a Defesa Civil recebeu comunicação de 60 municípios afetados pela enchente, com 18,5 mil pessoas impactadas diretamente pelo fenômeno. O Exército irá disponibilizar três botes para ajudar no resgate das pessoas atingidas.

Há mais de 20 pontos de trânsito bloqueados em rodovias estaduais, e 10 nas estradas federais (veja no mapa). Entre as estradas afetadas estão a BR-386, em Estrela, e a BR-116, em vários trechos.

Na área de cobertura da CEEE Equatorial, 15 mil clientes estavam sem energia elétrica no final da manhã. A RGE não divulgou estimativa do número de unidades consumidoras sem luz.

Veja detalhes do impacto nos municípios mais afetados:

Muçum

O município começou a sofrer com a inundação ainda na noite de segunda-feira (4), quando a Defesa Civil local estimou que 80% da cidade estava debaixo d’água e havia dezenas de famílias ilhadas e precisando de acolhimento. Ainda não há dimensão sobre os danos provocados pela cheia, mas já se sabe que se trata da maior enchente da história da cidade.

O prefeito Mateus Trojan, que está em Brasília, estava sem contato com a cidade até a manhã de hoje, Trojan viajou para a Capital Federal em busca de apoio para a recuperação de danos provocados por uma tempestade de granizo que atingiu a cidade há 15 dias,

—O município está sem luz e sem sinal de telefonia, e conforme foi passando o tempo as pessoas foram perdendo a comunicação — explicou Trojan, em entrevista à Rádio Gaúcha

Roca Sales

Desde a madrugada, boa parte da cidade estava coberta pela água e sem energia elétrica. Em entrevista à Rádio Gaúcha no início da madrugada, o prefeito Amilton Fontana, estimou que pelo menos 50% do município teria sido afetado. Naquele momento, cerca de 50 pessoas aguardavam resgate em cima de telhados ou nos forros das casas.

O coordenador da Defesa Civil local, Silvinho Zart, descreveu a situação como de “desespero total”.

— A cidade está virada em gritos de pessoas pedindo por socorro — relatou.

Nesta manhã, uma mulher e um bebê foram resgatados no telhado de uma casa quase submersa, no município, durante operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Pacientes do hospital da cidade foram transferidos de helicóptero para o hospital de Estrela.

Arroio do Meio

Parte do município está submersa, incluindo as ruas principais da cidade, enquanto moradores são vistos em sacadas e telhados de residências aguardando socorro. Em áreas rurais, campos e plantações foram tomados pela enchente e animais buscam áreas mais altas para não serem levados pelas águas. O acesso à cidade pela RS-130 está bloqueado.

Encantado

A exemplo de outros municípios, há moradores pedindo socorro em localidades como Vila Moça, Navegantes, Jacarezinho e Porto Quinze. Bombeiros enfrentam dificuldade para o resgate em razão da forte correnteza. Alguns moradores foram socorridos e levados para o parque de exposições da cidade. Na madrugada, o prefeito Jonas Calvi disse à Rádio Gaúcha que havia mais de 100 pessoas ilhadas.

Lajeado

O nível do Rio Taquari alcançou 28,9 metros na manhã desta terça, marca superior à da enchente que devastou a cidade em 2020. Como a água continua subindo, há chances de que seja atingida a maior marca da história, de 29,9 metros, registrada em 1941. As famílias estão sendo socorridas com barcos e jet-skis. Cerca de 500 pessoas já foram levadas para abrigos.

Serra gaúcha

Há relatos de pessoas ilhadas em Linha Alcântara, no interior de Bento Gonçalves, e em Santa Tereza. Na comunidade de Linha Alcântara, mais de 50 casas foram atingidas, sendo que duas delas foram arrastadas pela água. Não há relatos de feridos até o momento. Nesta manhã, bombeiros percorreram as comunidades do interior de Santa Tereza de barco para socorrer moradores.

Também há estragos em Nova Bassano, São Jorge, Nova Araça, Ipê, Guaporé, Paraí, Campestre da Serra, Jaquirana, Nova Roma do Sul, Caxias do Sul e Bom Jesus.

Na segunda-feira, a ponte de ferro que liga Farroupilha a Nova Roma do Sul foi arrastada com a força da água do Rio das Antas.