Home > Gerais > Entendendo a montanha-russa emocional do transtorno bipolar

Entendendo a montanha-russa emocional do transtorno bipolar

Canabidiol já é uma realidade no tratamento e na melhora das condições dos pacientes

O transtorno bipolar é uma condição de saúde mental marcada por mudanças extremas de humor. Estas oscilações vão desde episódios de mania, caracterizados por uma energia e euforia elevadas, até períodos de depressão profunda. Este ciclo entre mania e depressão forma a base do diagnóstico do transtorno bipolar, uma condição que afeta significativamente a vida dos indivíduos.

Os episódios de mania no transtorno bipolar incluem sintomas como aumento da energia, redução da necessidade de sono e de se alimentar, fala acelerada, pensamentos grandiosos e, em alguns casos, comportamento de risco. Durante estes episódios, os indivíduos podem ter um desempenho excepcional no trabalho ou em atividades criativas, mas também podem envolver-se em comportamentos impulsivos que têm consequências negativas a longo prazo.

Em contraste, a fase depressiva do transtorno bipolar é acompanhada de sentimentos de tristeza, desesperança, perda de interesse em atividades prazerosas e, em casos graves, pensamentos suicidas. Este estado pode ser debilitante, impactando a capacidade do indivíduo de funcionar no dia a dia.

O diagnóstico do transtorno bipolar é complexo. Os sintomas podem ser confundidos com outras condições de saúde mental, como a depressão maior ou o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Por isso, profissionais de saúde realizam uma avaliação cuidadosa, que inclui a análise do histórico médico e psiquiátrico do paciente.

O tratamento do transtorno bipolar é focado no controle dos sintomas e na prevenção de recaídas. A abordagem mais comum combina o uso de medicamentos, como estabilizadores de humor e antipsicóticos, com terapias psicológicas. O objetivo é estabilizar o humor do paciente e proporcionar as habilidades necessárias para lidar com os altos e baixos da condição.

Uma das terapias mais eficazes no tratamento do transtorno bipolar é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Esta abordagem ajuda os pacientes a identificar e modificar pensamentos e comportamentos negativos, contribuindo para uma melhor gestão dos sintomas.

Recentemente, tem havido interesse na utilização da cannabis medicinal como parte do tratamento do transtorno bipolar. Estudos indicam que certos componentes da cannabis podem ajudar a aliviar sintomas como ansiedade e insônia, que são comuns em pessoas com transtorno bipolar.

A Dra. Maria Klien, psicóloga e empresária especialista em cannabis medicinal, comenta: “A cannabis medicinal tem potencial para complementar os tratamentos tradicionais do transtorno bipolar, especialmente na gestão de sintomas secundários como a ansiedade. No entanto, é importante que seu uso seja cuidadosamente monitorado por profissionais de saúde”, aponta.

Para a utilização da cannabis medicinal, é vital que seu uso seja feito sob orientação médica. Isto é importante para garantir que a cannabis seja usada de forma segura e eficaz, sem interações negativas com outros medicamentos. Além do tratamento médico e terapêutico, o apoio de familiares e amigos é crucial no manejo do transtorno bipolar. Ter uma rede de apoio pode ajudar os pacientes a aderir ao tratamento e enfrentar o estigma associado à condição psíquica.

O tratamento do transtorno bipolar é um processo contínuo que requer uma abordagem holística. Combinar tratamentos médicos e psicológicos, junto com o apoio de uma rede de cuidado, é essencial para o manejo eficaz desta condição complexa. À medida que a pesquisa avança, novas estratégias de tratamento, como o uso potencial da cannabis medicinal, oferecem perspectivas promissoras para um futuro em que o transtorno bipolar possa ser gerenciado com ainda maior eficácia.

Sobre a Dra. Maria Klien

É psicóloga, especialista e empresária no campo da cannabis medicinal, formada em terapia assistida. Especializada em transtornos de ansiedade e medo, onde combina terapias tradicionais com o uso de cannabis medicinal. Como empresária, trabalha para tornar a planta uma ferramenta acessível e eficaz para o bem-estar emocional.