Home > Gerais > Grávidas podem realizar procedimentos estéticos?

Grávidas podem realizar procedimentos estéticos?

Pregnant woman applying body cream on baby bump

Especialista explica sobre os tratamentos e alerta para as técnicas invasivas

A gravidez, além de ser um momento mágico e especial na vida de uma mulher, é repleta de transformações físicas e emocionais. Durante os nove meses, muitas gestantes consideram a possibilidade de realizar procedimentos estéticos para se sentirem mais confortáveis em seus corpos que passam por constante evolução. No entanto, é fundamental estar ciente dos cuidados essenciais que precisam ser tomados na hora de realizar qualquer tipo de procedimento neste período.

O primeiro passo é consultar um médico especializado e experiente para avaliar a segurança do procedimento, levando em consideração o estágio da gestação e a saúde da mãe e do bebê.

“Procedimentos invasivos, como cirurgias plásticas, lipoaspirações e tratamentos a laser, não devem ser realizados durante a gravidez”, alerta a doutora Michele Camargo, biomédica esteta. “O risco associado a esses tratamentos é significativamente maior para gestantes devido às mudanças hormonais e físicas que ocorrem neste período”.

Michele afirma que a drenagem linfática pode ser uma opção segura para aliviar o desconforto das gestantes, desde que seja realizada por profissionais qualificados com experiência em atender mulheres grávidas. “A indicação para gestantes é que não seja feito no primeiro trimestre da gravidez. Após esse período, a drenagem ajuda a melhorar o inchaço e a retenção, problemas muito frequentes neste período. Caso a grávida apresente hipertensão, insuficiência renal, trombose ou qualquer problema no sistema linfático, não é indicado realizar”, explica.

Uma opção segura também é a massagem relaxante, que além de proporcionar relaxamento, pode aliviar vários sintomas comuns da gestação, como dores, cansaço, azia e melhorar disfunções e encurtamentos musculares, além de ajudar a controlar a pressão arterial. “Gestantes que recebem massagem têm menores níveis de estresse, dores, depressão e também uma melhor qualidade do sono. No entanto, se a paciente possuir quadro de alteração na pressão arterial, infecções, perda de sangue ou líquido, a técnica não é recomendada. Se houver contrações abdominais frequentes, o procedimento deve ser interrompido imediatamente”, diz Michele.

A saúde da pele também precisa de cuidados especiais. Ao longo da gravidez, a pele pode ficar mais sensível e suscetível a manchas, por isso, a hidratação adequada e o uso de protetor solar são cuidados simples e importantes para manter a pele saudável.  “É fundamental evitar procedimentos que possam danificar a integridade da pele, como os peelings químicos ou abrasivos. Eles podem aumentar o risco de infecções ou complicações na pele durante a gravidez”, aponta. “A limpeza de pele deve ser feita, de preferência, com produtos hipoalergênicos”, finaliza.

Sobre a especialista:

Michele Camargo é Biomédica Esteta formada pelo Centro Universitário UniFECAF (CRBM: 52710) e Técnica em Estética e Cosmetologia. Pós-graduanda na Skinacademy. É membro efetivo do Conselho Regional de Biomedicina – 1ª Região. No Instituto Michele Camargo, a especialista realiza todos os procedimentos corporais e faciais além de oferecer um espaço com centro de aperfeiçoamento e treinamento para profissionais da área com cursos voltados ao setor de estética, com alunos no Brasil, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Inglaterra e Itália.