Gás de cozinha e cesta básica somam mais de 70% do salário mínimo em SC

Com as altas no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) e dos alimentos, o valor gasto com gás de cozinha e produtos da cesta básica em Santa Catarina já representa 71,6% do salário mínimo, que atualmente está em R$ 1.212. No Brasil, o valor dos gastos com esses produtos representa 67,9%.


Segundo a última pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), feita entre 24 a 30 de abril, o preço médio do botijão de 13 Kg do gás de cozinha está em R$ 122,98, em Santa Catarina. Esse valor representa 10,14% do salário mínimo.


No Brasil, o botijão de 13 Kg é vendido a um preço médio de R$ 113,48, valor que representa 9,4% do salário mínimo.

O último levantamento sobre o preço da cesta básica nas capitais do Brasil, calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que o preço médio em Florianópolis é de R$ 745,47. Esse valor representa 61,5% do salário mínimo.


Alimentos puxam inflação de SC

A categoria de aliementação foi uma das principais responsáveis pela alta na inflação de Santa Catarina em abril, calculada pela Universidade do Estado de Santa Catarina e Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Udesc Esag).


O leite longa vida, em função da polêmica alta do ICMS e dos custos de produção, subiu 14,74%. Outros aumentos de alimentos que se destacaram no mesmo mês foram os da batata inglesa (33,61%) e morango 26,13%.


Florianópolis atualmente tem a terceira cesta básica mais cara do país, segundo o Dieese, atrás de São Paulo (R$ 761,19) e Rio de Janeiro (R$ 750,71).


Click Notícias

Fonte: NSC



6 visualizações0 comentário