Saiba como está o caso Josieli Fabris, morta no inicio de Outubro em Indaial


Faltando alguns dias para completar um mês do inicio no inquérito onde Josieli Fabris de 32 anos e o ex-marido, Aramis Gonçalves de 40, foram encontrados mortos em Indaial, na manhã de sexta-feira (8/10), a reportagem do Click Notícias foi até a Delegacia conversar com o Delegado Flávio Silveira, responsável pelas investigações.


Dr. Flávio Silveira, disse que o material enviado para a perícia ainda não retornou com os resultados, e que estes detalhes são de suma importância para a conclusão.


Uma das linhas de investigação é feminicídio, porém, nada é descartado até que as analises retornem.


Dr. Flávio falou também, que apenas irá se manifestar oficialmente quando tudo estiver com cem por cento de averiguação e com certeza de ter realmente chegado ao resultado correto dos trabalhos.

Apesar de ter prazo para terminar, o inquérito pode ter ser estendido, conforme o andamento das investigações.


Esgotado o prazo previsto, ou antes disso, se concluídas as investigações, o inquérito policial será encerrado e encaminhado ao juiz.


A autoridade fará minucioso relatório do que tiver sido apurado e enviará autos ao juiz competente.


RELEMBRE O CASO

Um chamado foi feito à corporação por volta das 9h20, do dia 08/10, do bairro Ribeirão das Pedras. As guarnições foram até o endereço e encontraram o casal já sem vida.

Aos policiais, testemunhas relataram que os dois se relacionaram por anos, tempo em que tiveram a filha 5 anos, o menino de 12 é fruto da mãe em um outro relacionamento -, mas que recentemente tinham se separarado.


Também falaram à polícia que o homem havia ameaçado tirar a própria vida, recentemente, na frente da ex-mulher.

Informações levantadas pela polícia dão conta que casal estava separado desde agosto.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) esteve no local e realizou os levantamentos.

INVESTIGAÇÕES

"É necessário aguardar o trabalho da perícia para ter mais certezas acerca das circunstâncias da morte de ambos", disse o delegado. Ainda, conforme Dr. Silveira, não foi encontrada arma de fogo no local. Possivelmente, disse o delegado, uma arma branca (faca, ou outro objeto cortante) foi usada para as mortes. A confirmação será feita pela perícia.


A filha mais nova do casal, de 5 anos, estava ao lado de fora da casa quando a polícia chegou ao endereço. Segundo a Polícia Militar, o homem teria matado a ex-mulher e tirado a própria vida após o crime. Os filhos do casal ficaram com familiares e o Conselho Tutelar foi informado sobre o caso.


Click Notícias

Caio Ribeiro DRT 0002619/SC


471 visualizações0 comentário