Home > Gerais > Rio do Sul volta a enfrentar enchente, a quinta só em 2023

Rio do Sul volta a enfrentar enchente, a quinta só em 2023

Rio do Sul voltou à situação de enchente na manhã desta quinta-feira (16). Segundo a medição das 11h, o nível do Itajaí-Açu alcançou 7,54 metros. Essa é a quinta inundação na cidade somente neste ano. A prefeitura precisou abrir dois abrigos para receber as famílias atingidas.

As estruturas ficam no bairro Bela Aliança, e a recomendação da Defesa Civil é que os moradores liguem para o 199 e se informem sobre o local para onde devem se encaminhar.

O governo do Estado divulgou nesta manhã uma nova projeção da chuva e indica entre 130 e 180 milímetros até o fim de semana na região. Conforme o boletim, o nível da água em Rio do Sul pode chegar a até 10 metros.

Se a previsão de confirmar, o pico deve ocorrer entre domingo (19) e segunda (20), e então começar a baixar.
Nesta manhã, a Defesa Civil de Santa Catarina fechou as comportas e os canais extravasores das barragens de Taió e Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí. A medida visa reter a água e evitar uma inundação maior, disse o órgão em nota.

Cidade enfrentou a enchente mais longa da história
Em outubro, Rio do Sul viveu a enchente mais longa da história da cidade, superando até mesmo a cheia de 1983. Foram 12 dias com o Itajaí-Açu acima dos 7,50 metros. O pico do rio, à época, foi de 11,86 metros, com um total que chegou a 1.496 moradores desabrigados.

Rio do Sul registrou ainda uma das seis mortes em virtude das chuvas em SC. Olívia Becker Berto, 75 anos, perdeu a vida ao cair de uma canoa na área alagada quando tentava subir uma sacada.

Pontos alagados em Rio do Sul
Confira os locais, conforme informações da prefeitura:

Elevado deputado José Thomé com a alça de acesso do bairro Canoas em direção ao Jardim América em pista dupla, com entrada e saída. A elevação do nível do ribeirão Ximbica impede a descida do Jardim América em direção ao Canoas.
Saída do Elevado também em sentido duplo em direção ao túnel de acesso aos bairros Fundo Canoas e Progresso
Rua Wenceslau Borini, entre o Canta Galo e o Canoas, na região da ponte do Ribeirão Ximbica.
Rua Selesta Fronza, no bairro Taboão, com alagamento por conta da enxurrada
Rua André Largura, no bairro Taboão, e imediações
Ruas da região da Cohab, no bairro Bela Aliança, começam a ser atingidas