Home > Gerais > Saúde integrativa no SUS: uma abordagem holística para o cuidado da saúde ganha espaço no Sistema Único de Saúde

Saúde integrativa no SUS: uma abordagem holística para o cuidado da saúde ganha espaço no Sistema Único de Saúde

Diretor da Escola Internacional de Desenvolvimento comenta sobre as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS)

A abordagem abrangente e holística da saúde integrativa, está conquistando um lugar de destaque no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil. Em resposta à crescente demanda da população por opções de tratamento mais completas e centradas no paciente, o SUS está gradualmente incorporando as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) em seu repertório de serviços médicos.

A saúde integrativa reconhece a complexidade da saúde humana e aborda o indivíduo como um todo, levando em consideração aspectos físicos, emocionais, mentais e espirituais. 

“Sua ênfase não se limita ao tratamento de doenças, mas abrange também a promoção do bem-estar geral, a prevenção de doenças e o fortalecimento da saúde”, conta Paulo Battaglin, diretor da EID – Escola Internacional de Desenvolvimento.

No contexto do SUS, essa inclusão traduz-se em uma transição gradual em direção a práticas que envolvem terapias complementares, como acupuntura, homeopatia, fitoterapia e outras abordagens não convencionais, em adição às práticas médicas convencionais.

“A introdução da saúde integrativa no SUS marca um avanço notável na democratização do acesso a uma variedade mais ampla de opções de tratamento”, comenta Battaglin. O maior benefício da saúde integrativa é a promoção da parceria entre médicos e pacientes, incentivando a participação ativa do paciente em seu próprio processo de cura.

Embora a inclusão da saúde integrativa no SUS represente um progresso significativo, ela não está isenta de desafios. Um dos principais desafios é a necessidade de treinamento e capacitação de profissionais de saúde para oferecer essas terapias de forma segura e eficaz. 

A Escola Internacional de Desenvolvimento (EID), líder no nicho de cursos de saúde e bem-estar oferece os mais variados cursos na área da saúde integrativa “reconhecemos que diferentes indivíduos podem responder de maneira distinta a diferentes tipos de terapias e procuramos fornecer uma gama diversificada de abordagens e especializações para atender às variadas necessidades da população”, informa o diretor da escola. 

A saúde integrativa vem se tornando parte do leque de opções de tratamento oferecidas pelo SUS no Brasil. Essa abordagem holística tem o potencial de promover o bem-estar geral, prevenir doenças e fortalecer a saúde das pessoas, proporcionando uma abordagem mais completa e centrada no paciente para o cuidado da saúde.