Home > Saúde > Veja 10 exercícios que beneficiam idosos com comprometimento cognitivo

Veja 10 exercícios que beneficiam idosos com comprometimento cognitivo

O Brasil vem se tornando um país com cada vez mais idosos. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a parcela de pessoas com 60 anos ou mais passou de 11,3% para 14,7% da população entre 2012 e 2021, e hoje           corresponde a cerca de 29,6 milhões de pessoas. Nesse sentido, oferecer uma vida saudável e plena para idosos é um desafio para toda a sociedade, principalmente no caso daqueles que possuem comprometimento cognitivo.

Fabio Alves, fundador da 3i Residencial Sênior – uma rede de serviços para a terceira idade – preparou uma lista de 10 exercícios especialmente selecionados para promover o bem-estar de idosos com comprometimento cognitivo. Especialista na economia prateada, setor que movimenta serviços para idosos, Fabio destaca que essas atividades podem ser realizadas de forma suave e adaptada, trazendo benefícios físicos e emocionais. Confira:

Atividades cognitivas:

  1. O Poder da Música: a prática de ouvir música não apenas promove o bem-estar, mas também ativa lembranças associadas à melodia, criando momentos de alegria e conexão.
  1. Expressão Criativa: a pintura com tinta estimula a criatividade, oferecendo aos idosos uma maneira única de se expressarem e se envolverem com a arte.
  1. Desafio Sensorial: tarefas de encaixe com peças grandes exercitam habilidades visuoespaciais e táteis, proporcionando um estímulo sensorial valioso.
  1. Quebra-Cabeça Estimulante: quebra-cabeças com figuras de paisagens oferecem um desafio que trabalha habilidades visuais e táteis, mantendo a mente ativa.
  1. Colagem Criativa: a colagem de itens decorativos, figuras e fotos de revistas é uma atividade criativa que estimula a mente e a expressão pessoal.

Exercícios fisioterapêuticos:

  1. Caminhada: fortalece os músculos, articulações e melhora o sistema circulatório e a respiração, além de ampliar o círculo e vínculo social.
  1. Alongamento: traz benefícios como maior flexibilidade e amplitude de movimentos, e também diminui a rigidez das articulações e evita lesões.
  1. Exercícios de fortalecimento muscular: ajuda a melhorar a postura, favorece o bom funcionamento do metabolismo, dá mais autonomia, aumenta a resistência, ajuda a aliviar dores musculares em geral.
  1. Exercícios de coordenação e equilíbrio: ajuda os idosos a realizar tarefas específicas, pois implicam a repetição de um movimento significativo que trabalha mais de uma articulação e um músculo.
  1. Treinamento de transferência: beneficia o desenvolvimento da consciência sinestésica e controle corporal, melhor a o equilíbrio muscular e diminui a incidência de lesões.

“Esses exercícios podem ser adaptados às capacidades individuais, sempre com a supervisão de um profissional de saúde ou cuidador. A prática regular dessas atividades pode contribuir significativamente para a qualidade de vida e o bem-estar emocional de idosos com comprometimento cognitivo”, explica Fabio, CEO da 3i Residencial Sênior.